♕ Blog da Ingrid Dirgni ♕

Just another WordPress.com weblog

Arquivo para o mês “novembro, 2011”

É possivel mudar!

 Shalom… ♥

Hj quero compartilhar um texto muito especial pra mim, fala sobre mudança de comportamento. Sabemos q quando nos convertemos a Cristo, somos novas criaturas, as coisas velhas ja passaram TUDO se faz novinho em folha,rs.

Assim tbm é com nosso comportamento, não devemos nos comporta como antes quando não conheciamos a Cristo e a Palavra (Alias, Cristo é a Palavra,rs). Mas será q é possivel mudar? Vamos ler esse belo texto q é curto porem bem objetivo, e vamos descobrir se é POSSIVEL MUDAR nosso comportamento.

Boa Leitura!

“O comportamento não é uma coisa com que nascemos, sabem…não é uma constante, como o nosso sexo ou a cor dos nossos olhos; é uma variável, como um chapéu que pomos na cabeça. É uma actuação – uma actuação que escolhemos” (Videograma “Se os olhos matassem”)
Posso concluir que o comportamento não é de todo inato, porque pode ser controlado. No entanto, existem certas predisposições genéticas que herdamos dos nossos progenitores. À medida que crescemos o comportamento pode ser modelado devido à educação, meio em que vivemos, vida em sociedade e outros inúmeros factores. Na verdade, a identidade do ser humano é modelada por aquilo que este vê e ouve; o que este assimila e aprende é aquilo que ele inevitavelmente se torna. Portanto, nunca saberemos qual seria a nossa verdadeira essência visto que existem factores externos que nos moldam à sua semelhança. Posto isto, deveremos então assimilar somente aquilo que poderá trazer benefícios quer para nós mesmos, quer para as pessoas que se encontram ao nosso redor.
Texto extraido do blog R.B.F 

A Vitoria do Perdão

Como é fácil falar sobre perdão, ensinar sobre perdão; mas como, às vezes, é tão difícil colocá-lo em prática. Jesus ensinou que temos de perdoar setenta vezes sete, infinitamente. Mas perdoar significa colocar nossa “carne” na cruz; abdicar dos nossos “direitos”. E, nalgumas vezes essa atitude nos é quase impossível. Temos de perdoar, mas nos vemos como tendo de transpor um imenso abismo que separa a nossa vontade da vontade de Deus. Esse abismo se chama “eu”. O nosso eu é, talvez, o nosso maior inimigo. Que Deus nos livre de nós mesmos!
Certa vez eu estava tremendamente magoada. Havia sido ferida por alguém a quem muito considerava. Uma situação constrangedora foi instalada e a questão estava insustentável.

Entre soluços e conselhos, uma voz doce, e ao mesmo tempo firme e cheia de autoridade espiritual, me dizia: “Jussara, perdoe, humilhe-se na presença do Senhor, porque Ele te exaltará. Humilhe-se Jussara, por amor a Jesus!” Eu não conseguia tomar a atitude de perdoar. Mas aquela voz, que a certa altura me parecia estar vindo da boca do Senhor, me convenceu. Pedi perdão não porque queria, muito menos porque me sentia culpada, mas porque Jesus me mandava fazê-lo. Depois, me coloquei de joelhos na presença do meu amado Paizinho. Confesso que chorava como uma criança, e que a minha alma estava gemendo mais, muito mais do que meus lábios conseguiam exprimir. Contudo, eu chorava no colo de Deus. Eu estava na Sala do Trono, e Ele, o meu Deus, passava Suas mãos sobre os meus cabelos, acariciava o meu rosto e enxugava as minhas lágrimas com os próprios dedos. Que inefável sensação! Em meio a tanta dor eu me sentia extremamente amada, e uma paz celestial tomou conta de mim. Não estava exultante, mas estava tranqüila, confortada e confiante.

Mais uma vez eu pude comprovar que nada existe de mais importante do que se render à vontade de Deus. Ela é perfeita! A minha atitude de cumprir um mandamento de Jesus liberou a bênção sobre a minha vida naquele momento tão crucial. E eu creio que tudo mais Ele fará.

O perdão é como uma chave que abre ou fecha as “janelas” dos céus. Deus tem incontáveis bênçãos para cada um dos Seus filhos, mas se retivermos o perdão, certamente estaremos impedindo que Deus as estabeleça em nossa vida. Que sejamos humildes o bastante para sermos nobres em perdoar.

Por: Jussara Costa 

ANDAR COM DEUS


Revista e corrigida:
Gn 5:24: “E andou Enoque com Deus; e não se viu [mais,] porquanto Deus [para si] o tomou”

Vivemos em meio a uma geração que tem sido formada por um tipo de “evangelho água com açúcar”!

  1. Sem arrependimento
  2. Sem compromisso (um Jesus em “promoção”)
  3. Sem profundidades
  4. em transformação e sem poder (plenitude).
  5. Sem santidade

Mas Deus chama homens e mulheres para andar com Ele. Não é um andar na carne e nem em uma dimensão física, mas andar no espírito, numa dimensão sobrenatural.  Andar com Deus significa que aprofundamos nossa intimidade com Ele a tal ponto, que Ele nos aproxima de Sua presença.

Sl 143:7: “Dá-te pressa, SENHOR, em responder-me; o espírito me desfalece; não me escondas a tua face, para que eu não me torne como os que baixam à cova”

Sei que seu caminhar até aqui pode ter sido difícil, de altos e baixos, mas se há um genuíno desejo de caminhar com Deus, peço que ore desesperadamente para que Ele Lhe conceda poder e graça para que isso se torne possível.

Por: Marcos Arrais

 

Vale de ossos secos

‎”Então me disse: Profetiza sobre estes ossos, e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do SENHOR. Assim diz o Senhor DEUS a estes ossos: Eis que farei entrar em vós o espírito, e vivereis. E porei nervos sobre vós e farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito, e vivereis, e sabereis que eu sou o SENHOR.”

(Ezequiel 37:4-6)

O Amor de Deus

”Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”
(João 3.16)

Por Deus mandou seu proprio Filho para ser crucificado em nosso lugar? Ele o fez porque nos ama. Por que o Pai Celeste nos ama? A Biblia não dá a explicação, e a eternidade será pouco para descobri-la. Nós não merecemos, não a compramos e não há nada em nós que justifique Seu indiscutivel sacrificio. Foi uma escolha soberana do Deus Todo-Poderoso.

Navegação de Posts